Planeta habitável é encontrado próximo a nosso Sistema Solar

Mundo orbitando a estrela Kapteyn, a 13 anos-luz de distância, é também um dos mais antigos já descobertos

Concepção artística de Kapteyn b, o exoplaneta habitável mais próximo e mais antigo já descoberto

Jacobus Kapteyn descobriu a estrela que leva seu nome em 1897, durante um trabalho de medição de placas fotográficas obtidas por David Gill, utilizando o Observatório Real, no Cabo da Boa Esperança. Agora uma equipe de astrônomos comandada por Guillem Anglada-Escude, da Universidade Queen Mary de Londres, desvendou dois planetas orbitanto essa anã vermelha. Um deles, Kapteyn b, foi localizado em sua região habitável.

O fato torna esse mundo o mais próximo do nosso e capaz de sustentar vida. Seu período orbital, ou ano, é de 48 dias terrestres, e tem aproximadamente cinco vezes a massa da Terra. O outro exoplaneta, Kapteyn c, tem sete massas terrestres e completa sua órbita em 121 dias, porém deve ser muito frio para ser habitável. As descobertas foram feitas graças ao método de velocidade radial, com os astrônomos medindo a movimentação da estrela causada pela gravidade dos dois planetas. Foram utilizados o espectrógrafo HARPS no observatório ESO de La Silla, no Chile, e os instrumentos HIRES do telescópio Keck do Havaí e PFS do Magellan II, também no Chile.

O aspecto mais surpreendente é que esse sistema solar próximo é muito antigo. A estrela de Kepteyn tem idade estimada de 11,5 bilhões de anos, tendo feito parte de uma galáxia anã absorvida pela nossa, a Via Láctea. Os remanescentes dessa antiga galáxia formam hoje o aglomerado estelar Omega Centauri, a 16.000 anos-luz de distância e que contém milhares de estrelas com essa mesma idade. A sobrevivência do sistema solar de Kapteyn diante desses fatos foi considerada surpreendente pelos cientistas.

POSSIBILIDADE DE VIDA ALIENÍGENA ANTERIOR À EXISTÊNCIA DO SISTEMA SOLAR

Guillem Angloada-Escude, líder do estudo, comentou a respeito do surpreendente achado: “Isso nos faz pensar a respeito de que tipo de vida poderia ter evoluído nesses planetas por um período de tempo tão vasto”. De fato, as estrelas anãs vermelhas como Kapteyn se conservam estáveis por períodos muito superiores ao de astros amarelos, como nosso Sol. Os astrônomos comentam que as condições de habitabilidade de Kapteyn b podem ter se mantido por um período superior ao dobro da existência da Terra e do Sistema Solar, que surgiram há 4,5 bilhões de anos. Pensando a respeito das espantosas possibilidades que se abrem, o astrônomo e escritor de ficção científica Alastair Reynolds escreveu um conto, a pedido de Anglada-Escude, que pode ser lido em inglês.

CRÉDITO: REVISTA UFO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s